Home > Media Center > Press Releases


Especialistas Promovem Intercâmbio em Sessão sobre Pan-Delta do Rio das Pérolas


Realizou-se, hoje (31 de Março), uma sessão dedicada ao Pan-Delta do Rio das Pérolas (Pan-DRP), no âmbito do “Fórum Verde” do Fórum e Exposição Internacional para a Cooperação Ambiental de Macau 2017 (MIECF 2017). A sessão contou com vários especialistas do sector da protecção ambiental do Pan-DRP, que participaram também numa Mesa Redonda subordinada ao tema da inovação no âmbito do desenvolvimento verde. O presidente da Sociedade Científica Ambiental de Sichuan, Jiang Xiaoting, partilhou com o público as suas impressões sobre protecção ambiental e gestão de bacias hidrográficas, com base em conhecimentos adquiridos numa recente visita ao Brasil e Portugal, numa viagem organizada pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) para uma delegação composta por representantes das províncias e regiões “9+2” do Pan-DRP. A visita permitiu aos participantes conhecer melhor os métodos de conservação ambiental utilizados por estes países, contribuindo para  o reforço da cooperação e permitindo que a China aprenda com as experiências de outros países, de modo a reforçar os seus próprios mecanismos de protecção ambiental.

A sessão do Pan-DRP decorreu, esta tarde, com uma apresentação a cargo do Dr. Jiang e a participação de vários representantes das províncias e regiões do Pan-DRP. Uma delegação composta por representantes do Pan-DRP efectuou em Março uma visita de oito dias ao Brasil e Portugal. Aproveitando o papel de Macau enquanto plataforma para a cooperação comercial e económica entre a China e os Países de Língua Portuguesa, a viagem teve como objectivo promover o intercâmbio na área dos negócios amigos do ambiente, reforçando a cooperação entre as províncias e regiões do Pan-DRP, o Brasil e Portugal. Durante a deslocação, a delegação colocou a tónica no intercâmbio de experiências sobre protecção ambiental, gestão de bacias hidrográficas e outras questões prementes para o sector ambiental.

Relativamente à conservação do Rio Amazonas, o Dr. Jiang salientou que o Brasil possui legislação própria, incluindo uma lei de protecção ambiental, para gerir a bacia hidrográfica deste rio, existindo também um acordo de cooperação regional no âmbito da protecção do Rio Amazonas. Os oito países que são  atravessados pelo Rio Amazonas assinaram um acordo de gestão integrada da bacia do rio, sob o qual os países signatários abordam, planeiam e cooperam em várias áreas. O acordo promove também o intercâmbio entre especialistas e técnicos para analisar e definir políticas de conservação e gestão da bacia hidrográfica do Rio Amazonas. Por outro lado, o Brasil tem envidado esforços para reforçar a respectiva legislação sobre protecção ambiental, formulando e implementando leis e regulamentos específicos sobre estas matérias. O desenvolvimento e uso de recursos hídricos, recursos geológicos e recursos florestais estão sob estrita supervisão, sendo que os governos locais não têm poder para aprovar quaisquer projectos de desenvolvimento junto do Rio Amazonas.

Durante a sua apresentação, o Dr. Jiang salientou que o Governo brasileiro permite o desenvolvimento e uso de recursos naturais de forma sustentável. O sistema brasileiro pode servir de exemplo para a China, nomeadamente no que toca à utilização de recursos naturais para um desenvolvimento verde, disse o responsável. Além disso, a forma como são utilizados os recursos locais na promoção do ecoturismo na Amazónia poderá também servir de referência para a China, especialmente para as regiões montanhosas do país, onde se podem adaptar estas práticas às condições locais para promover o desenvolvimento. Por outro lado, os sistemas de monitorização ecológica implementados no Brasil são também uma excelente referência para outros países.

No que diz respeito à visita a Portugal, o Dr. Jiang realçou que a experiência de Portugal na área da protecção ambiental pode também servir de referência para a China. O responsável afirmou que uma das prioridades nacionais é melhorar a qualidade do ambiente no país e, para tal, é necessário envidar esforços para reduzir a emissão de gases poluentes e aplicar mecanismos rigorosos para o tratamento de águas residuais. Através de um sistema eficaz de tratamento de águas residuais e um controlo rigoroso da actividade das empresas, será possível controlar a quantidade de descargas poluentes. A criação de um novo sistema de gestão ambiental – assente num modelo rigoroso de controlo de descargas de águas residuais – será um avanço significativo para a protecção ambiental na China, referiu o responsável. As experiências bem sucedidas de Portugal e da União Europeia neste capítulo poderão servir de referência para impulsionar o desenvolvimento da indústria de protecção ambiental da China.

A segunda parte da sessão dedicada ao Pan-DRP incluiu uma Mesa Redonda que debateu o “Desenvolvimento Verde Inovador na Região do Pan-Delta do Rio das Pérolas”. Representantes de províncias e cidades do Pan-DRP debateram os mais recentes avanços tecnológicos e resultados dos trabalhos de protecção ambiental na região, promovendo uma mais estreita colaboração entre todos os membros do Pan-DRP.

1
Sessão dedicada ao Pan-Delta do Rio das Pérolas no âmbito do MIECF 2017.

2
Presidente da Sociedade Científica Ambiental de Sichuan, Jiang Xiaoting, durante a apresentação na sessão do Pan-Delta do Rio das Pérolas.